Reunificação alemã ainda tem lacunas

Blog do EVALDO TEIXEIRA

Vinte e cinco após a queda do Muro, antigos territórios da RDA ainda sofrem efeitos da fase inicial da Reunificação e de uma união monetária precipitada. Leste jamais se recuperou da maciça desindustrialização.

Em 1989, ano da queda do Muro de Berlim, nada menos do que 400 mil cidadãos migraram da Alemanha Oriental para a parte a então República Federal da Alemanha (RFA). No ano seguinte, foram outros 400 mil. Tratava-se de um verdadeiro êxodo dos territórios da antiga República Democrática Alemã (RDA), de regime comunista.

O então chefe de governo da RFA, Helmut Kohl, encontrava-se sob pressão. Em 1º de julho de 1990, menos de três meses após a queda do Muro, ele decretava a união monetária. Os habitantes da RDA passariam também a receber em marcos do oeste, como incentivo para permanecer em sua região natal. Até hoje paga-se o preço desse presente.

União dissonante

Em 9 de…

Ver o post original 1.080 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s